Sonhar e realizar, é só começar

Aposto que você já ouviu a seguinte frase:

“Fulano é um sonhador…”

E eu me arrisco a dizer: quem disse isso, provavelmente, não estava elogiando o “Fulano” em questão…

Você já reparou que é comum associarmos os sonhadores às pessoas que não funcionam bem na vida prática? Basta falarmos em sonho, que nos lembramos do doce da infância ou das pessoas que vivem no mundo da lua,que fazem planos mirabolantes e nunca saem do lugar.

Será que essa impressão persiste se relembrarmos sonhadores famosos, como Walt Disney, Steve Jobs, Guy Laliberté (fundador do Cirque du Soleil)?

“Ah, Simone, mas esses são diferentes!”, você pode estar pensando.

Você tem razão, os nomes que eu citei são bem diferentes do Fulano lunático do começo desse artigo, mas eles são absolutamente iguais em um aspecto: todos são exemplos de sonhadores!

O que faz do primeiro um eterno quase-sucesso e dos demais uma eterna lenda é a capacidade que estes tiveram de transformar sonhos em realidade.

Depois de anos estudando os grandes realizadores (que agora você sabe, são também grandes sonhadores), eu aprendi que não devemos ter vergonha de sonhar e, sim, de não concretizar o que desejamos.

Eu sei que lutar por um sonho é difícil, dói, dá trabalho, mas eu sei também, por experiência própria, que qualquer pessoa pode vencer as cinco armadilhas que impedem a realização de objetivos:

1) Não dar o primeiro passo

Você se lembra das aulas de Física? O primeiro movimento é o que exige maior investimento de energia e muitos passam a vida toda tentando acumular a coragem necessária para começar. Um dia, percebem que a única coisa que cresceu foi o medo.

2) Falta de comprometimento

Conhece alguém que não revela um sonho nem para o animal de estimação, por medo de “agourar”? A verdade é que verbalizar é uma forma de se comprometer publicamente, o que muita gente teme fazer por medo de fracassar aos olhos de todos.

3) Falta de continuidade

Há pessoas que até começam, mas que não prosseguem porque são muito exigentes consigo próprias, não toleram errar e acabam desistindo, muitas vezes, sem saber que faltava pouco para acertarem em cheio.

4) Incapacidade de adiar recompensas

Como professora de MBA, tenho visto muitos jovens desistirem de uma carreira promissora, alegando que o reconhecimento demorou demais. O que eles ignoram é que escolhas implicam sacrifícios e é preciso abandonar pequenos prazeres quando se trata de deixar um grande legado.

5) Falta de apoio emocional

Para conquistar qualquer objetivo, é preciso mudar hábitos, amigos, abordagens. Como sabemos, isso é anti-natural. Pergunte a um sedentário ou a um fumante e ele vai afirmar que é mais fácil mudar quando existe suporte a sua volta.

Sonhar não é o problema, é o começo da solução! Tire um sonho da gaveta e dê, ainda hoje, o primeiro passo. Qual vai ser a sua próxima realização? Escreva contando e assuma um compromisso público com o seu sucesso.

Deixe uma resposta